Como escolher uma ação para o longo prazo?

Embora a busca por ganhos rápidos tenha levado muitas pessoas a comprarem suas primeiras ações, é no tempo e na rentabilidade consistente que se apoiam os grandes investidores, como Peter Lynch, Philip Fisher ou Warren Buffett. Assim como já é sabido por lendas do mercado, especialistas consultados por Exame foram unânimes em dizer que a melhor forma para maximizar a chance de conseguir bons retornos no longo prazo é conhecendo bem a empresa em que investe.

Uma das figuras mais ilustres do mercado financeiro brasileiro, Luiz Barsi segura até hoje ações do Banco do Brasil que comprou no início da década de 70. Foi assim que ele se tornou uma das maiores pessoas físicas da bolsa: comprando ações, fazendo aportes regulares e reinvestindo os dividendos em mais ações.

No atual cenário de taxa de juros na mínima histórica, Bruno Lima, analista de renda variável da Exame Research, avalia que o método de Barsi “faz mais sentido do que nunca”. “Qualquer ação que paga 4% já é melhor do que investir em CDI”, disse. Mas, segundo Lima, o mais importante na hora de escolher uma ação com foco no longo prazo é a capacidade de geração de caixa da empresa.

“Não existe uma fórmula única. Pode ser que exista uma boa oportunidade de crescimento e a empresa reinvista todo o capital que ela gera, para que, no futuro, a geração de caixa seja ainda maior”, comentou Daniel Martins, presidente da gestora GeoCapital.